Minha redenção: assisti Cidadão Kane…

Finalmente me redimi, assistindo Cidadão Kane! E não tenho vergonha nenhuma em admitir que apesar de dizer constantemente que adoro cinema ainda não tinha visto a chamada obra prima  de Welles. E tive que lutar contra o sono viu! Não, não é que o filme seja entediante não, eu que acordei cedo para preparar o café do maridão.

Mas vamos ao filme que afinal é o que interessa. Falar de Cidadão Kane e outros monstros sagrados  ( quem inventou este termo heim? ) é complicado. O filme dirigido e protagonizado por Orson Welles na década de 40 é até hoje referência quando se fala em cinema, sendo sempre citado nas listas dos melhores filmes de todos os tempos. Recentemente Hollywood o colocou em terceiro lugar entre os melhores da história, perdendo apenas para o Mágico de Oz e O Poderoso Chefão ( parte I). Então, este é o tipo de filme em que ao falar mal você corre o risco de receber muitos xingamentos de gente que entende de cinema e de gente que assim como eu, pensa que entende.

Mas eu não vou falar mal de Cidadão Kane não! É um bom filme, vale a pena ser visto. Mas eu pensei que depois de assistir, eu fosse ficar ruborizada de vergonha e pensar :” Como nunca vi este filme antes”? ” Que obra prima”! Mas isto não aconteceu e este filme não está na lista dos meus preferidos de todos os tempos. E você pode pensar: E daí? Quem é você para criticar um filme de Welles?

Acredito que a grande perguntar a se fazer a respeito de Kane é: Afinal ele é o herói ou o bandido: Herói ao dizer-se defensor dos fracos e oprimidos ou bandido ao torturar a própria esposa forçando-a a ser uma cantora de ópera mesmo sem ter talento apenas para impor sua vontade?

Não meus caros leitores, não farei isto, até mesmo porquê muitas pessoas já o fizeram e com muito mais propriedade do que esta jornalista que vos escreve. Devo dizer apenas que Cidadão Kane é bom, mas existem melhores.

Outros dia vi um comentário no blog do André Barcinski que se aplica bem ao que eu estou querendo dizer. O cara faz o que ele chama de churrasco de vacas sagradas, ou seja, fala mal de filmes considerados obras primas do cinema, dentre eles, 2001, uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubrick  classificado por ele como entediante ( não vou nem comentar porque só assisti uns dez minutos e dormi,acordei com meu marido me chamando e os créditos finais aparecendo na tela).

Mas eu não vou fazer churrasco de Cidadão Kane, jamais! Porém deixo algo para   pensar, partindo de uma pergunta/ provocação feita pelo próprio Barcinski em relação a filmes cultuados demais:

“Perguntar não ofende, certo? Então aí vai uma pergunta para quem diz que “2001” é um dos maiores filmes já feitos: você realmente viu o filme, ou leu em algum lugar que era grandioso e resolveu abraçar a causa? ”

E se você tem algum filme que queira fazer churrasquinho, não exite em me contar.

downloaddownload (1)

Anúncios

Sobre Uma Jornalista

Formada em Jornalismo pela PUC Minas em 2011.

Publicado em julho 2, 2014, em Uncategorized e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

  1. Cidadão Kane é realmente um grande filme. Além de um ótimo roteiro, trouxe inovações na sétima arte. Essa inovações fazem com ele esteja sempre entre os melhores. Quanto à pergunta sobre 2001, Uma odisséia no espaço, minha resposta é a segunda opção: abracei a causa ao ouvir falar bem desse filme, tentando gostar de um gênero que nunca me agradou que é o de ficção científica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: