Não me perguntem mais a mesma coisa por favor!

Olá pessoas!

 

Tudo bem com vocês?

Volto a este espaço depois de muito tempo longe…

Vamos lá… Vou deixar de falar um pouco de cinema para falar de vida pessoal ( quem sabe assim vende né?). Brincadeira mas com um fundo de verdade sempre.  E a esta altura do campeonato, já não me importo com a execração pública e se tiver que fazer média vai ser no Facebook e não aqui. Criei este espaço para falar a verdade.

Então, outro dia estava em uma festa de aniversário de criança ( será que quando tiver filhos vou gostar dessas festinhas? ) e após alguns brigadeiros e salgadinhos, alguém vem com as perguntas humilhantes e constrangedoras que eu já me acostumei a ouvir: ”  Você está parada agora né?” ( o parada nesta caso quer dizer a toa, sem emprego) . ” Em  que você formou mesmo?”. “Mais o mercado é difícil?” e ” Mas em que área que você pode trabalhar, agência de publicidade?”.

Eu detesto conversar com pessoas limitadas que nem sequer sabem o que um jornalista faz. E esta limitação não tem nada a ver com falta de estudo porque as pessoas que geralmente me fazem estas perguntas malditas são bem estudadas, e pensam que fazem parte da nata da sociedade. Definitivamente eu estou cansada de ter que responder esta merda. Eu queria poder mandar todo mundo que me faz essa pergunta para o inferno. E me recuso a tentar explicar a dramaticidade de ter nascido em um mundo careta onde tudo se resume a ter um bom emprego, ganhar um bom salário, comprar um apartamento e um carro popular. Me recuso a responder a uma sociedade em que o sonho da maioria das pessoas é passar em um concurso público na área administrativa e se sentir feliz porque tem um emprego estável e nunca será mandado embora. Esta sociedade está cada dia mais chata. Estou cansada de gente feliz no Facebook  postando a cada segundo o que está fazendo e tentando desesperadamente estampar e jogar na cara dos outros que são felizes e perfeitos! Eu sou muito abstrata para este mundo tão concreto e cansei de tentar explicar o tempo todo o que não tem explicação.

Quanto a minha resposta para a pessoa que me questionou na festa me limitei a dizer: ” O mercado é ruim e paga pouco”. Sem mais…

Você pode me perguntar porque eu não falei tudo o que sentia? Eu digo que é porque eu definitivamente sou melhor escrevendo do que falando.

E a noite terminou com uma carona e as pessoas discutindo sobre política, Copa do Mundo, protestos…  Aff

Eu claro, fiquei calada achando aquilo um porre. Afinal, qual a necessidade de me mostrar entendida com uma conversa tão chata e de assuntos que eu não manjo quase nada?

Prefiro mil vezes falar das celebridades. Aliás, o filho da Sandy nasceu… e nos últimos dias foi a coisa mais interessante que aconteceu…

E não tô nem aí para a política brasileira, eu quero ver a cara do filho da Sandy!!!!

Bem vindo Theo!

 

Ps: super indico um texto muito bacana que eu achei no blog Bibliotecária Escandalosa de autoria de Soraya Carvalho intitulado : Um jeito bacana de mudar o mundo… Cale a boca! Soraya   não é jornalista mas mandou bem.  Segue o link

http://bibliotecariaescandalosa.blogspot.com.br/2011/07/um-jeito-bacana-de-mudar-o-mundo-cala.html

Silêncio

 

 

 

Anúncios

Sobre Uma Jornalista

Formada em Jornalismo pela PUC Minas em 2011.

Publicado em junho 26, 2014, em Uncategorized e marcado como . Adicione o link aos favoritos. 2 Comentários.

  1. Olá prima, tudo bem? Gostei do post. Quem é que nunca se viu cercado por perguntas chatas? Vou levantar minhas mãos umas mil vezes e mesmo assim.. . Seria impossível calcular a quantidade de vezes em que fui aborrecida com essas perguntinhas. Geralmente sou abordada com comentários do tipo: Professora!? Você está doida? Hoje em dia não tem mais respeito, etc. etc. etc… Concordo. Não existe respeito, principalmente com as escolhas alheias. Sempre aparece alguém para opinar sobre nossas escolhas e tentar fazer com que elas pareçam “erradas”. E para essas pessoas que “se acham” capazes de escolher as “melhores carreiras” e que ainda encontram um tempinho para menosprezar a minha meu desejo é: Que elas encontrem esse tal mundo fantástico em que o ser humano não precise de um professor, ou seja, com médicos autodidatas, arquitetos autodidatas, advogados autodidatas, etc.

    • Prima, falou e disse, muito chata mesma essa situação, parece que as pessoas estão sempre querendo impor aquilo que querem. E com relação a carreira de professora, acho maravilhosa,minha segunda opção com certeza. Se não fosse jornalista, eu seria professora. Não ligue para o que os outros dizem! Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: