Arquivo mensal: fevereiro 2014

Vivi Jolie oito anos depois

Outro dia em minhas andanças pelo centro de BH acompanhada do meu marido, vejo uma pessoa conhecida dos tempos de faculdade, aliás da primeira faculdade que eu comecei e tive que parar por falta de grana e que depois retomei o curso de jornalismo em outra instituição, tendo que começar do zero depois de ter cursado  4  períodos. Mas isto é outra história.

Voltando a pessoa conhecida, eu olhei para o lado e pensei: “ É ela, a Vivi! E era mesmo, depois de quase 8 anos. Vivi continua com a mesma carinha de menina, mas os cabelos agora estão oxigenados e cumpridos. Na época da faculdade, ela era conhecida como Vivi Jolie, dada sua semelhança com a mulher de Brad Pitty e parecia mesmo.

A gente se cumprimenta, dá aquele sorriso e a inevitável pergunta vem, da minha parte:

“ E aí Vivi, o que você está arrumando? Trabalhando?

Se você é aluno de Comunicação com certeza vai ouvir muito esta pergunta. È  mais ou menos o que você ouve quando está namorando e perguntam se você vai  noivar, quando está noivo e perguntam quando vai casar, quando casa e perguntam quando vai ter filho e quando tem o primeiro filho te perguntam quando vai dar um irmãozinho para o Junior.

Vivi então dá aquele sorriso sem graça e fala: “ Não menina, só estou estudando para concurso, faço todo concurso que aparece na reta”. E você?

A vingança vem a cavalo e eu tenho que responder meio sem graça que também estou estudando para concurso”. Respondo torcendo para que meu marido não desminta.

Vivi me conta que formou em Publicidade em 2008 e só arrumou um emprego em uma agência picareta há algum tempo e desde então não arrumou mais nada ou quase nada

” Lembra do Daniel, um menino de olhos verdes que estudava com a gente”? Então, engatei um namoro com ele nos tempos da faculdade e estamos juntos até hoje.

“ Que legal”! Respondo.

Claro que eu não fazia ideia de quem era esse Daniel a esta altura do campeonato.

“ Vai dar em casamento!“ respondo

Tomara! Diz Vivi sorridente.

Desempregada sim, encalhada jamais ela deve ter pensado.

Me despeço dela desejando boa sorte nos concursos e desejando que ela consiga mesmo casar com o tal Daniel porque emprego na área de Publicidade está difícil. E o pior é que ela sempre foi uma  ótima aluna com um futuro promissor. download

Percebo então que a coisa ta feia para todo mundo.

Boa sorte Vivi, boa sorte!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

A visão em 4 tempos cinematográficos

Quando usei  óculos pela primeira vez aos 18 anos, percebi o quanto o mundo era diferente daquele que eu enxergava. Ficava olhando as coisas alinhadas e perfeitas, bem diferentes  do que eu via.

Não consegui me adaptar  ao uso de óculos e hoje convivo quase harmoniosamente com minha miopia. Claro que as vezes ela me causa alguns problemas como por exemplo cumprimentar uma pessoa achando que é outra e ficar com cara de paisagem depois.  Enxergar é uma bênção que muitas vezes na correria cotidiana a gente esquece de agradecer;

Cinematograficamente falando, alguns filmes retrataram a visão ou a falta dela:

%d blogueiros gostam disto: