Arquivo mensal: agosto 2013

Pelo direito de ser cacheada ou não!

Outro dia meu irmão publicou na minha linha do tempo no Facebook ( me  advertiu antes, rs) uma foto minha tirada há treze anos atrás. Quando vi, a risada foi inevitável, aliás, gargalhadas! O modelito era de amargar, com direito a uma sainha digna do lixo do esquadrão da moda. Claro que na época era um máximo. Mas o que mais me chamou atenção foi meu cabelo que estava preso, amarradinho do mesmo jeito que passou a vida toda e até hoje passa a maioria do tempo.
Meu cabelo é bem crespo, rebelde, daqueles que não saem de casa sem uns bons quilos de creme para pentear e todo arsenal de florzinhas, tic -tacs, grampo, enfim, tudo para tentar domar a cabeleira.

Há dois anos atrás eu tomei uma decisão drástica de parar de usar química e cortar as partes alisadas de anos e anos. Meu cabelo ficou muito curtinho! Nunca na vida eu tive um cabelo tão curto. Não pensei que receberia tantas críticas, tantos olhares de reprovação, tantas pessoas falando para eu fazer escova progressiva, chapinha e tudo mais. Hoje meu cabelo já está bem maior e gosto de usá-lo cacheado com muito volume ( coisa impensável há tempos atrás). Pensei que seria algo normal, já que no Brasil a grande maioria das pessoas possuem cabelo cacheado ou crespo. Mas me enganei. Vejo as pessoas olhando com uma certa reprovação para os meus cachos rebeldes. Parece que elas acham desleixo, quase uma falta de respeito não passar uma chapinha nos fios.

Não estou aqui sendo radical, eu também faço escova, eu uso chapinha de vez em quando, o que eu quero defender é a liberdade de usar meu cabelo do jeito que eu quiser sem ninguém ficar me olhando com cara de poucos amigos.

Só isso!

Só mais uma coisa: Ver uma foto minha há treze anos atrás e perceber que eu estou mais bonita hoje, não tem preço!

Índice

Anúncios

Nietzsche para estressados- Parte final

E aqui termina a saga de conselhos do filósofo alemão para espantar de vez o estresse da sua vida. Preste atenção:

A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio- Muitos mal entendidos acontecem exatamente porque a gente não diz tudo que pensa e fica fazendo joguinhos. Então fale aquilo que você quer falar, seja sincero, dia eu te amo para a pessoa amada. Não fique guardando essas coisas até mesmo porque amanhã pode ser tarde demais!

Nossa honra não é construída por nossa origem, mas por nosso fim–  Determine uma meta na sua vida, onde quer chegar, o que ser,fazer e vá em frente! Ação! Não fique lamentando a falta de oportunidade, mas crie oportunidades na sua vida. O livro ensina inclusive de onde partir:

1. Pegue uma folha de papel e trace nela uma linha vertical.
2. Escreva à esquerda um resumo do que foi sua vida até hoje.
3. À direita, descreva o caminho que gostaria que ela tomasse
a partir deste momento.
4. Logo abaixo, anote os passos necessários para seguir em
frente com seu roteiro.
E mãos à obra!

O homem que imagina ser completamente bom é um idiota–  Esteja sempre pronto para aprender algo, nunca ache que é bom o suficiente em algo que não possa aprimorar, tenha humildade para pedir ajuda caso necessite e busque aprender com outras pessoas. Sempre haverá alguém que sabe tanto quanto você ou mais!

Espero que tenham gostado doa conselhos do Nietzsche ( eita nome) e coloquem em prática em suas vidas porque eu vou colocar em prática na minha!

E abaixo o livro em PDF conforme prometido. Boa leitura!

Nietzsche para estressados – Allan Percy

Índice

Mostra gratuita Vincent Price!

Programinha super legal para quem curte um cineminha e ainda por cima de graça!!! Bom demais né?

O Sesc Palladium em Belo Horizonte vai exibir a partir de hoje, dia 14 de agosto até o dia 25 filmes protagonizados por Vincent Price. basicamente é aquele terror bem trash que eu acho muito legal!

Vincent Price ficou conhecido ao estrelar filmes de terror de baixo orçamento, além de vários filmes adaptados das obras de Edgar Allan Poe. Eu já assisti alguns e gostei muito. Vale a pena.

As sessões começaram hoje e os ingressos precisam ser retirados com 1 hora de antecedência. Amanhã serão exibidos os filmes ” As sete máscaras da Morte ( 18:30 horas) e A casa dos maus Espíritos ( 20:30 horas). No fim de semana será a vez de Muralhas do Pavor ( 18:30 horas ) e Museu de Cera (20:30 horas). No domingão você pode conferir  No Domínio do Terror (18:30) e Dr. Morte ( 20:30 horas).

 

Outras informações e programação completa  no site: http://www.sescmg.com.br/index.php/sesc-palladium

O Sesc Palladium fica na Avenida Augusto de Lima, 420- BH)

 

Índice

Nietzsche para estressados- Parte II

Mais três conselhos do filósofo para os estressados conseguirem a cura deste terrível mal:

 

Precisamos pagar pela imortalidade e morrer várias vezes enquanto estamos vivos- Trocando em miúdos, quer dizer que você tem que ir pulando fases na sua vida que nem fazia no Super Mário. Deixar para trás a adolescência e não ficar protelando para sempre assumir algumas  responsabilidades de adulto. Estes ritos de passagem são importantes para evitar o estresse de ficar sempre no mesmo lugar vendo a vida passar.

O valor que damos ao infortúnio é tão grande que, se dizemos a alguém “Como você é feliz!” em geral somos contestados–  O conselho do filósofo alemão é para que você pare de se preocupar tanto com coisas sem importância e se divirta mais. Não seja um reclamão, não fique o tempo todo preocupado com as notícias d economia no noticiário. Encontre um tempo para diversão!

Nosso tesouro está na colmeia de nosso conhecimento. Estamos sempre voltados a essa direção, pois somos insetos alados da natureza, coletores do mel da mente- Nossa, essa aí parece  difícil interpretar viu. Mas o que ele quer dizer é que você deve conhecer a si mesmo, saber de verdade quem você é, quais são seus desejos, seus objetivos, o que te faz feliz, o que te deixa triste, irritado, enfim.

Aí estão mais três conselhos para você lidar com o estresse com muita filosofia. Amanhã eu termino de postar os conselhos e disponibilizo também o livro em Pdf.

Fonte: Livro Nietzsche para estressados- Edgar Percy- Editora Sextante

Beijos!

 

 

As noivas modernas preferem ficar com o buquê e jogar o marido fora.

Continuando minha leitura de Nietzsche para Estressados, me deparei com uma frase genial: ” As noivas modernas preferem ficar com o buquê e jogar o marido fora”. Eu interpretei da seguinte forma, mulheres ainda querem casar, com toda pompa e circunstância e por que não dizer cafonice que vem junto com a cerimônia de casamento. E não estou aqui fazendo nenhum juízo de valor, até mesmo porque eu quero isto também. Quero véu, quero bem casados, quero damas de honra, vestido, marcha nupcial, quero tudo, tudo que uma noiva quer e claro, o buquê!

Muitas mulheres moderninhas dizem abominar o casamento formal, que não faz sentido uma mulher entrando de branco na igreja, que é muito dinheiro gasto a toa. E de fato é, pois hoje a indústria do casamento fatura cada dia mais. Dependendo do tamanho do seu sonho, ele pode ser dividido em suaves prestações, no boleto bancário, no cartão de crédito, no cheque pré, o que importa é casar, é entrar linda na igreja, é estar maravilhosa no seu grande dia. E não há nada de errado com isto! E quem não quer casar na igreja também não está errado. Cada um na sua.

O problema é quando a noiva faz questão do ritual e o noivo não. Aí meus amigos, é um Deus nos acuda. Brigas, brigas e mais brigas. Mas no final, dá tudo certo. Quando ele vê sua amada entrando na igreja toda linda, de sorriso no rosto e buquê na mão e sabe que toda aquela beleza é para ele ( ou pelo menos pensa porque na  na verdade a noiva quer mesmo é fazer inveja na mulherada), o cara sorri de um lado a outro e as vezes até chora.

E a noiva? Bem, a noiva segura seu buquê nas mãos, respira fundo e pensa: O buquê eu vou mandar colocar em um quadro e depois eu vejo o que faço com o marido. É bem assim. E viva o amor! e vivam os casamentos!

Kirsten Dunst em Melancolia.

Kirsten Dunst em Melancolia.

Especialmente para professores. Cartilhas educativas gratuitas

Levar música, cinema, literatura para a sala de aula. Tornar sua aula muito mais especial, encantar seus alunos. Este devia ser o desejo de todos os professores, mas nem sempre é possível. Um pouco porque as condições da maioria das escolas públicas brasileiras é muito ruim e em parte também porque os próprios professores vão desistindo de se empenhar com o tempo.

Mas para dar aquela forcinha, muitos sites disponibilizam um material muito legal para dar aquela animada nas aulas. O site da Fundação Clóvis Salgado em Belo Horizonte é um deles. Encontrei muitas cartilhas legais que com certeza vão tornar a aula da galerinha muito mais divertida e o que é melhor, com muita arte. Disponibilizo então para download três cartilhas educativas muito legais que estão disponíveis também no site da fundação.

http://fcs.mg.gov.br/programas-educativos/artes-visuais/

 

cartilha_VIVA_ELIS_site1

Cartilha-Segue-se-Ver

cartilha_polidori1-para-web

 

 

Novidades…

 

Muito em breve, a página Se minha PUC falasse vai dizer adeus para dar lugar a outra página: ” Se meu diploma falasse”. Agora é a hora de contar as incríveis aventuras de uma jornalista recém formada em busca de uma oportunidade neste mercado tão hostil. Quem escolheu esta profissão sabe que você terá de brigar a vida toda com ela e mesmo assim seu amor não desaparecerá, pode diminuir, mas desaparecer, jamais!

Choro, decepção, desilusão, conta bancária no vermelho, entrevistas de emprego, dinâmicas pagação de mico. Tudo aquilo que um jornalista recém formado enfrenta sem perder o charme ou quase isso. Aguardem…

 

Nietzsche para Estressados- Parte I

O livro Nietzsche para Estressados, de autoria de Allan Percy traz no primeiro capítulo, dez conselhos do filósofo alemão para levar uma vida mais tranquila, livre de estresse. Então, vamos lá. Cada post trará 3 conselhos e no final dos 10 conselhos, posto o livro em PDF para vocês.

1.  Quem tem uma razão de viver, é capaz de suportar qualquer coisa- Concordo plenamente. A gente precisa mesmo ter uma razão de viver para que a vida não fique vazia, monótona e entediante. Mas o negócio é: que razão seria essa? Um relacionamento, muito dinheiro na conta bancária, um ótimo emprego, um filho, uma profissão, uma religião? Se você conseguir encontrar a sua razão de viver, grande parte do seu estresse desaparecerá. Mas até você encontrar a tal razão, muito do seu estresse será exatamente  procura por ela. Contraditório, mas verdadeiro.

“QUANDO PERDEMOS DE VISTA nossos objetivos fundamentais,

somos dominados pelo estresse e pela desorientação. A sensação

de “trabalhar muito para nada” e o esgotamento que difi culta a

concentração podem ser combatidos com a defi nição de uma

meta clara, que ofereça sentido ao que estamos fazendo nos bons

e nos maus momentos” (   )

2- O destino dos seres humanos é feito de momentos felizes e não de épocas felizes–  Perfeito, ainda mais para o mundo do Facebook onde temos que estar o tempo todo felizes, bonitos, bem humorados. Quando vemos que nossas vidas não são tão “perfeitas” e recebem muitas “curtidas” quanto a dos nossos amigos do Face, aí vem a depressão, e o estresse. A sociedade atual te dá a errônea sensação de que você tem que estar feliz o tempo todo ou existe alguma coisa errada com você, você é um fracassado. E assim você deixa de valorizar as pequenas mas não menos importantes coisas da vida como exemplifica o texto citando a felicidade de um dia de sol depois de uma semana de templo nublado ou o contrário, dependendo do lugar em que você vive.

“Imaginar que temos obrigação de ser felizes o tempo todo e

em todo lugar é um grande fator de estresse na sociedade moderna” (( Nietzsche para Estressados)

3- Nós nos sentimos bem em meio à natureza porque ela não nos julga- Nietzsche merecia um doce com esse conselho aí.  De fato, a natureza nos acalma, nos faz esquecer a correria do dia a dia. Arranje um tempinho para ir a um parque ecológico, uma pracinha. Que tal deixar o shopping este final de semana e procurar opções ao ar livre? Além de ser bem divertido e relaxante, existem ótimas opções gratuitas e você ainda não se sentirá tentado a comprar nada! Olha que beleza!

“NÓS, SERES HUMANOS DO SÉCULO XXI, estamos “desnaturalizados”

e isso muitas vezes nos faz parecer extraterrestres em nosso próprio

planeta. Mesmo acreditando que a cultura e a civilização

tenham suprido nossa porção mais animal e instintiva, aindaprecisamos manter contato com o mundo natural”( Nietzsche para estressados)

Estes são os 3 conselhos de Nietzsche para você se livrar do estresse hoje. Durante o restante da semana, postarei mais conselhos e ao final dos 10 conselhos, posto o livro em PDF para vocês.

 

 

Índicesssssddddd imagesxxxxxx Índicessssss

Beijos!

 

 

 

 

Precisando de um veneno antimonotonia.

Namorar é muito bom. Me desculpem as pessoas que dizem preferir ficar sozinhas, mas estar com alguém ainda é na minha opinião mais vantajoso. Mas eu também acredito que com o tempo, quanto mais longo o namoro fica, a gente vai perdendo um pouco do encanto pelo outro e vai deixando de ser tão encantador quanto nos primeiros dias. Não sei se é o costume, se a falta de surpresas, se a rotina, mas a coisa vai esfriando  naturalmente. Não é falta de amor não. O amor continua lá.

Mas o que a gente tem que fazer para quebrar essa rotina? Para reacender aquela paixão? Eu poderia ficar aqui discursando, dando dicas, mas a verdade é que eu também não sei e gostaria muito de descobrir. Se alguém tiver a receita por favor, me conte.

Cazuza escreveu: Ser teu pão, ser tua comida.Todo amor que houver nessa vida
E algum veneno antimonotonia. Que veneno tão poderoso seria este capaz de quebrar o gelo das relações entediadas?

Busco em nosso amigo cinema, sempre sábio, sempre pronto para nos dar as respostas para tudo. Deixo com vocês um das cenas mais fofas que eu guardo no meu coração desde criança. O primeiro beijo, o primeiro amor, a novidade, o frescor. Que Deus nos devolva a capacidade de surpreender quem a gente ama todos os dias. Que a gente resgate a capacidade de se reinventar para o outro todos os dias. Amém!

Se eu pudesse te desejar algo hoje…

Se eu pudesse te desejar uma coisa hoje eu te desejaria que você voltasse a enxergar a vida com os olhos de uma criança. Eu te devolveria a alegria nas pequenas coisas que você foi perdendo ao longo do tempo. A alegria de ganhar um doce, a alegria de brincar de fazer torta de mentirinha, a alegria de ganhar um brinquedo no natal por mais simples que fosse, a alegria de comer aquele bolo quente mesmo sabendo que ia dar dor de barriga.  A alegria de acreditar que o caixa eletrônico é máquina de fazer dinheiro. A alegria de viver em um mundo onde a Barbie ainda namorava o Ken . A alegria de não se importar com os quilos a mais, a alegria de assistir seu desenho preferido na televisão, a alegria de pular amarelinha, a alegria de mascar chiclete até perder o doce, a alegria de zerar o seu jogo preferido no videogame, a alegria de ir para a roça e ficar um mês sem fazer nada mais que brincar, a alegria de comemorar um aniversário sem pensar que está ficando velho e ainda não conseguiu tudo aquilo que prometeu que conseguiria, a alegria de ver seu time fazer um gol mesmo sem ele ser campeão de nada. Te devolveria a alegria de andar com os pés descalços, as unhas por fazer, o cabelo despenteado e mesmo assim se achar lindo, a alegria de ter amigos de verdade e que não te procuram apenas quando precisam de algo, a alegria de chamar a professora de tia mesmo que ela não tenha nenhum parentesco com você, a alegria de brincar com seus irmãos das coisas mais bobas e achar graça em tudo, a alegria de ainda achar que seus pais seriam eternos.   Se eu pudesse te desejar algo hoje eu te desejaria isto.

%d blogueiros gostam disto: