Arquivo mensal: março 2013

A maldição do 27° aniversário. Completar 27 anos pode ser fatal no mundo do rock.

A música também tem suas lendas. E a mais famosa delas talvez seja  a maldição do 27° aniversário, ou seja, ao completar 27 anos, astros da música morrem.

Vejamos quem não escapou deste fim trágico:

Janis Joplin– Uma das maiores cantoras de todos os tempos, considerada a rainha do Rock in Roll, de personalidade forte assim como suas músicas e voz inconfundível. Olhando para suas fotos, ela parece ser bem mais velha, mas a verdade é que no dia 4 de outubro de 1970 ela nos deixou aos 27 anos, vítima de overdose de heroína.

Jimi Hendrix– O maior guitarrista de todos os tempos, sendo uma das principais atrações do Festival de Woodstock. Quer ouvir alguém tocando guitarra de verdade? Então você tem que ouvir esse cara aí. Jimi foi vítima da maldição do 27° aniversário e morreu um mês antes de Janis Joplin. As circunstâncias de sua morte  não foram muito bem esclarecidas, mas possivelmente foi uma combinação bombástica de drogas, álcool e remédios.

Jim Morrison– O uso de drogas e álcool calou ao voz do líder do The Doors também aos 27 anos.

Kurt Cobain– As depressivas letras do Nirvana já davam ideia de que seu líder não estava muito feliz com a vida. E assim em abril de 1994 aos 27 anos de idade, Kurt Cobain se matou com um tiro na cabeça.

Amy Winehouse- A última a sofrer da maldição do 27° aniversário foi a britânica Amy  Winehouse. Motivo semelhante aos seus companheiros acima, uso de drogas e álcool.

Depois desses exemplos alguém tem dúvida que esta lenda existe mesmo no mundo da música? Pesquisando alguns cantores que estão chegando  ou completaram recentemente esta famigerada e temida idade encontrei Lady Gaga e Maria Gadu. Porém julgando o talento dos outros músicos que morreram aos 27, tenho certeza de que elas passarão imunes. Afinal, esta maldição parece valer apenas para  as melhores as estrelas do rock! Podem ficar tranquilas meninas!

Anúncios

A fantástica Fábrica de Chocolate

Amanhã é dia de comer muito chocolate! Se bem que a julgar pela fila para comprar ovos de páscoa, caixas de bombons e barras de chocolate, acho  que as pessoas nem vão esperar tanto e acabarão devorando o doce cacau hoje mesmo. Então de presente para vocês um filme com gosto de chocolate, hehe.

A Fantástica Fábrica de Chocolate, lançado originalmente na década de 70 conta a história de Charlie, um garoto muito pobre que um dia acha o bilhete dourado que lhe permite conhecer a famosa e misteriosa fábrica de chocolates do excêntrico Willy Wonka. Foram distribuídos cinco bilhetes premiados em todo o mundo e Charlie teve muita sorte em achar um, já que não tinha dinheiro para comprar muitas barras e foi com uma moeda achada na rua que o garotinho consegue realizar seu sonho.

As outras quatro crianças são mesquinhas, arrogantes e egoístas e vão provando ao longo do filme o gosto amargo de serem “educadas” por Willy Wonka. Somente Charlie consegue chegar ileso ao final do passeio pela fábrica. Um destaque do filme são os anõezinhos Lumpa- Lumpa. Quem nunca cantou “Dumpa Lumpa Lumpa Di Dá” que atire a primeira pedra. Eles sempre apareciam cantando uma musiquinha quando as crianças malvadas saiam de cena depois de aprontarem todas  tentando roubar os segredos dos chocolates Willy Wonka.

A fantástica Fábrica de Chocolate ganhou uma versão de Tim Burton em 2005 estrelada por Johnny Depp, que considero muito fraquinha e apesar de todos os efeitos especiais, não supera a original.

Então meus queridos, comam muito chocolate  de preferência assistindo  A Fantástica Fábrica de Chocolate e  sem medo de engordar!

Os recrutas mais engraçados da história!

 

Todo mundo tem uma lista de filmes que fez parte da infância e adolescência. Aquela  época feliz em que você chegava em casa, tirava o tênis, jogava a mochila no sofá e mais tarde ia assistir a Sessão da Tarde ao invés   de estudar para a prova de matemática. Hoje logo de manhã me deparei com um desses filmes saudosistas: Loucademia de Polícia. Assisti várias e várias vezes! E quem já está na casa dos trinta ou mais ou quase chegando lá sabe do que eu estou falando.

Loucademia de Polícia é um daqueles clássicos que de tão ruim acaba sendo bom e com certeza já virou cult quase três décadas depois de seu lançamento em 1984.  A história da turma de recrutas atrapalhados ganhou seis sequências. Mas seguindo a tradição, apenas as  primeiras são boas.

Steve Guttenberg interpreta cadete Mahoney,  que  vai para a academia de polícia para se livrar da prisão. Outros tipos hilários são o agente Tackleberry, um grandalhão sensível que não leva muito jeito para paqueras ( interpretado por  David Graff  falecido em 2001 aos 51 anos de idade) ,  o punk Zed interpretado pelo ator Bob Goldthwait , o comandante Harris  com seus planos frustrados para tornar-se o chefe da polícia, o cadete Jones com suas imitações, além de outros tipos engraçados. 

Se  a coisa anda complicada com tanta violência, pelo menos  a gente poder rir um pouco com os recrutas mais loucos da história!

images (3) download download (2) images (1) images (2)

 

 

O Trash que amamos. Fome animal.

Assisti este filme há muitos e muitos anos atrás no finado Cine Trash que passava na Band e nunca mais esqueci. A história é bizarra:  uma velhota  é mordida por uma espécie de macaco  ou algo parecido e vai se transformando aos poucos em um monstro nojento capaz até de comer o cachorro de estimação de sua  candidata a nora. Vale portanto um alerta para que você não assista a este filme se estiver almoçando ou mesmo fazendo um lanchinho. É muita gosma a ponto de O Exorcista parecer brincadeira de criança em termos de meleca expelida.

O interessante é que há uma semelhança entre o trash Fome Animal e o Cult Psicose. Em ambos, filhos sofrem nas mãos de mães dominadoras e ciumentas que não aceitam ver seus pimpolhos caminhando com as próprias pernas e muito menos trocando-as por uma namoradinha qualquer.

Abaixo o filme completo.  Mas já adianto que a gravação não é das melhores, mas dá para matar a curiosidade ou a saudade dependendo do caso.

A vida é bela! Mas dá um trabalho!

Quando Central do Brasil perdeu o Oscar para A vida é bela em 1999 parecia final de Copa do Mundo. Só que ao contrário de cinco antes, em 1994, quem levou a melhor foram os italianos. Mais uma vez tivemos que nos contentar em ficar de mãos abanando sem a estatueta dourada de melhor filme estrangeiro.

Na época eu fiquei muito brava, coisas de adolescente. Mas no fundo sempre achei A vida é bela muito melhor do que o filme da Fernanda Montenegro que  perdeu o Oscar de melhor atriz naquele ano para a insossa Gwineth Paltrow. Aliás aquele ano a premiação estava de lascar com   Shaskespeare Apaixoando roubando o Oscar de O Resgate do Soldado Ryan, uma grande injustiça que  deixou  Spielberg de cabelo em pé. 

Já o filme  italiano eternizou o bordão: ” Buon giorno Principessa” ( Bom dia princesa) de Roberto Benigni, o grande vencedor da noite, faturando o Oscar de melhor filme estrangeiro e melhor ator. Naquele ano todo mundo podia se gabar de saber falar pelo menos uma frase em italiano.

A Vida é Bela é emocionante! Afinal, só mesmo o amor de um pai e a inocência de um garoto para transformar o dia a dia em um campo de concentração em uma gincana, tudo para livrar o filho dos horrores do Holocausto. Digam o que quiserem os nacionalistas de plantão, mas os italianos mereceram ganhar de goleada!

Dica: confiram o filme no Telecine Cult no próximo dia 07/04 ás 22 horas.

E se fôssemos eternos?

Então vamos falar de eternidade, um desejo tão antigo quanto a própria existência humana. E não é só querer viver para sempre. Mas querer prolongar a existência das pessoas que amamos. A única  certeza que temos é que um dia nosso fim  baterá a porta. E as vezes isto é desesperador. Independente de religião, se temos uma ou não, se acreditamos em um céu onde encontraremos as pessoas que já se foram. Uma hora a gente para para pensar que aqui nada é permanente.

O cinema já mostrou este assunto em inúmeros filmes, mas dois me chamam atenção agora: O homem bicentenário e O Curioso Caso de Benjamin Button.

Em O Homem Bicentenário, Robin Williams dá vida a comovente história de um robô que queria ser gente. O motivo não poderia ser mais nobre, o amor. Afinal, ao se apaixonar por uma mulher de carne e osso, ele não poderia continuar com um coração de lata. A medida em que o robô vai se transformando em gente, situações que podem parecer corriqueiras como comer e engraçadas e meio nogentas  como soltar um pum passam a ser maravilhosas descobertas. Já no filme O Curioso caso de Benjamim Button, Brad Pitt nasce velho e morre jovem. Ele faz o caminho oposto dos outros humanos que com o passar dos anos vão perdendo a vitalidade. Envelhecer não é tarefa fácil.

Em ambos os filmes os protagonistas precisam lidar com um paradoxo: enquanto eles estão cada dia mais jovens  e fortes, as pessoas que amam vão envelhecendo e morrendo. A juventude passa a ser um fardo e não mais um presente.

Aí reside a grande questão. Não fomos feitos para durar eternamente. Temos sim nosso prazo de validade. O interessante é fazer esse meio tempo entre o começo e o fim o melhor possível para os outros e consequentemente para si mesmo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mostrem seu talento jornalistas!

O diabo veste Prada! E é um fashionista!

Quando uma pobre e sonhadora pessoa recebe um diploma de jornalista começa sua aventura pelo mundo da fantasia, achando que logo, logo estará empregada em uma conceituada revista ou jornal escrevendo sobre política, economia, dentre outros assuntos relevantes.

Mas basta o tempo passar um pouquinho para esta mesma pessoa cair na real e perceber que o caminho até o sucesso pode estar a galáxias de distância.

Andrea Sachs (Anne Hathaway ) sabe muito bem como é essa sensação. Após ” desistir de uma carreira promissora” para estudar Jornalismo ( palavras animadoras ditas a ela pelo pai)  consegue um emprego de assistente de  Miranda Priestly ( a sempre ótima Meryl Streep) editora de uma famosíssima revista de moda, mas sem muita bondade no coração.  O que era sonho de consumo de muitas garotas fashionistas, acaba se transformando em  um grande e penoso desafio para Andreia, que faz o tipo totalmente avessa a moda.

Como então uma pessoa que é adepta do basicão jeans e camiseta pode trabalhar em uma hiper mega famosa revista de moda? Como sobreviver aos ataques de loucura de uma chefe que quer entre outras coisas que a funcionária consiga os originais do livro Harry Potter para suas adoráveis filhas gêmeas? Será que no fundo a megera Miranda Priestly é na verdade uma frágil mulher que se esconde por trás de uma cara de brava? Será que vale a pena arriscar perder o namorado e os amigos para ser bem sucedida profissionalmente? As pessoas do mundo da moda possuem  um coração?

Tudo isto e muito mais está no filme O diabo veste Prada… Se você  até hoje não conferiu é porque está muito fora de moda meu bem… Não perca tempo!

Ah e só para constar, o filme tem uma participação mini ( equivalente ao talento para a atuação) de Gisele Gisele Bündchen.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os padrinhos de casamento de Bridget Jones

Olá pessoas lindas. Tudo bem com vocês? Quase encerrando os posts sobre o casamento perfeito de nossa heroína Bridget chegamos em um momento muito importante, a escolha dos padrinhos. Aquelas pessoas importantes que irão ajudar e aconselhar o casal durante toda vida. Na verdade, isso é uma grande besteira. Geralmente quase que a totalidade dos padrinhos que o casal escolhe, acaba perdendo o contato ao longo do tempo. Então você corre o risco de olhar sua foto de casamento um tempo depois e perguntar: ” Caraca, porque eu escolhi esse aí?

Então, pensei bem antes de escolher os padrinhos ideais para nossa amiga. Então, vamos lá, é só clicar nas fotos!

Lista de Casamento para Bridget Jones

Uma lista de presentes é muito importante para uma noiva, principalmente se você tiver a cara de pau de exigir que as pessoas comprem exatamente o que você quer  ganhar.

Então vamos fazer uma lista de presentes para nossa  heroína Bridget. Mas nada de panelas e acessórios domésticos. Todos sabem que estes não são presentes ideais para nossa amiga. Até mesmo porque ela não saberia o que fazer com eles.

Por isso preparei uma listinha básica com o que ela gostaria de ganhar. Vamos lá, escolham seus presentes e façam nossa heroína feliz:

%d blogueiros gostam disto: