O Outro Crepúsculo… o dos deuses.

Olá pessoas lindas que leem este blog. Tudo bem com vocês? Tenho que ser honesta com vocês. Voltei para meu emprego humilhação. As razões são muitas e depois eu explico, mas posso adiantar que tem a ver com uma mãe dominadora e que quando contrariada, fala sem parar na minha cabeça. Mas depois eu conto tudo a vocês!

Vamos falar de cinema, que já tem um tempinho que não falo sobre filmes aqui no blog. E cinema é o motivo principal dele existir. Então vamos lá. Quero compartilhar com vocês um outro crepúsculo. Não o sucesso adolescente com vampiros anêmicos, mas sim o excelente  filme indicado ao Oscar de 1950.

Crepúsculo dos Deuses mostra uma atriz que já esteve no topo e agora esta esquecida pelo público, enfrentando uma terrível solidão.  Norma Desmond é interpretada por Gloria Swanson, que também é uma esquecida atriz da época do cinema mudo. A vida neste caso imita a arte. Quem melhor poderia ter sido escalada pelo diretor Billy Wider para representar este papel?

Norma Desmond apaixona-se por um produtor decadente, Joe,  que torna-se sua única  companhia, além do mordomo fiel. A atriz começa a viver em mundo de delírio e fantasia onde ela ainda é famosa e está inclusive trabalhando o roteiro de seu próximo sucesso cinematográfico. Norma Desm0nd é grande, os filmes é que ficaram pequenos- diz ela.

Crepúsculo dos Deus apresenta o lado sombrio da fama ou melhor do esquecimento depois da fama. Através da atriz decadente podemos sentir a pressão de uma sociedade que valoriza cada vez mais a beleza e a juventude em detrimento do talento e experiência. Os delírios de Norma Desmond são os delírios de todos nós que queremos nos manter em alta nas relações afetivas e profissionais.

” Norma Desmond é uma megalomaníaca diva do cinema mudo. Uma melindrosa cinquentona, cuja tentativa de permanecer jovem a faz parecer ter mil anos. Norma vive em uma mansão decadente no Sunset Boulevard realizando um funeral á meia noite para seu macaco de estimação ( ” Ele deve ter sido um chimpanzé muito importante”, reflete Joe). ” Trata-se de um filme duro e cínico”.  ( 1001 filmes para Ver antes de Morrer, página, 253 e 254)

Anúncios

Publicado em fevereiro 7, 2013, em Uncategorized e marcado como , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: