Livro Laranja Mecânica faz cinquenta anos!

Agora é oficial, não passei no vestibular da UEMG. Minha nota foi proporcional ao meu tempo de estudo. Mas o que me consolou foi que as minhas melhores notas foram em português, errei só uma questão (e assim mesmo porque a tonta aqui respondeu certo e marcou errado no gabarito!) e redação, que eu tirei nota máxima! Mas também o tema era liberdade de imprensa e a proposta era fazer um texto de opinião para um blog. Seria isso um sinal de que eu não devo abandonar o jornalismo pela pedagogia? Só me deu um pouco de depressão em pensar nos R$ 100 da inscrição que eu poderia ter comprado aquela linda calça jeans, mas tudo bem. Ah, e claro, lembrar da questão de biologia sobre os macacos. Tirei zero em biologia, zero! Coitada da minha eterna professora Ângela do ensino médio, estaria morrendo de vergonha agora. Mas não acredito que ela leia este blog. Mas resumindo é isso então, desisti da pedagogia e vou ficar com o jornalismo mesmo.
O que eu quero comentar com vocês na verdade, depois dessa introdução toda é que o livro Laranja Mecânica está fazendo 50 anos . Não confundir com o filme, que é da década de 70. O livro, de autoria de Anthony Burgess, foi escrito em 1962 e o título original é A Clockwork Orange. Claro que na época do seu lançamento gerou muitas polêmicas, devido forma como o autor expunha a violência.
Não li o livro, mas assisti o filme e adoro. Aliás,dei até um DVD de presente para meu namorado. Laranja Mecânica é filme obrigatório para estudantes de Comunicação e Psicologia,rs.
Abaixo, uma cópia literal do que a nossa querida Wikipédia diz sobre o livro:
O romance foi inspirado em um fato real ocorrido em 1944: o estupro, por quatro rapazes, da primeira mulher do autor, Lynne. A leitura é difícil, porque Burgees inventou uma linguagem em nadsat para ser falada pelos adolescentes. A linguagem causa estranhamento nos leitores e os termos eslavos e palavras rimadas exigem dedução para o entendimento. Exemplo: “a rot do vekio estava cheia de krov(sangue) vermelho quando lhe demos um toltchock; tiramos as platis da devotchka e seus grudis eram horrorshow…”. A maioria das edições do romance é acompanhada de um glossário.

É bem engraçado mesmo essa linguagem, tem horas em que não dá pra entender nada, rsrsrsrs.

 

Muito bom!

Muito bom!

 

 

Amanhã vou fazer um post sobre Laranja Mecânica, o filme. Hoje estou pra lá de cansada e sem forças para pensar.

Ah e tenho uma novidade super linda pelo menos para mim: entrarei de férias no dia 2 de janeiro!!!
E por último, o jornalista Marcelo Müller já me enviou a lista com os melhores de 2012. Vou publicar segunda feira e também publico a retrospectiva dos meus amigos do Face.
Quanto trabalho! Ainda bem!
Amanhã então tem Laranja Mecânica, um post sobre as mulheres iludidas e uma novidade do blog. Aguardem!
Bjos!

 

 

Anúncios

Sobre Uma Jornalista

Formada em Jornalismo pela PUC Minas em 2011.

Publicado em dezembro 18, 2012, em Uncategorized e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: