Arquivo mensal: setembro 2012

Semana Hitchcock: Se você não viu, precisa ver

Essa semana vou dedicar meus posts a Alfred Hitchcock. Não apenas porque minha monografia foi sobre os filmes dele, mas principalmente devido ao fato de que seus filmes são mesmo sensacionais!
Começo com Janela Indiscreta. Um clássico que sempre vale apena ver e rever.
A história gira em torno de um fotógrafo que após está imobilizado em sua casa após quebrar a perna e acaba presenciando um crime.
Em Janela Indiscreta, devido a falta de mobilidade do personagem principal, o espectador está também imobilizado, já que sua visão é limitada pela situação em que se encontra o personagem. A partir do momento em que o fotógrafo começa a espiar a vida alheia através das janelas, o espectador está junto dele, vendo exatamente o que ele vê, deixando de ver o que o personagem não assiste e consequentemente, criando hipóteses precipitadas a respeito. isto demonstra a característica voyeurística presente nos filmes de Hitchcock.
Janela Indiscreta ganhou um remake chamado Paranóia. Não preciso nem dizer que é uma porcaria!

Por hoje é só que o sono já me alcançou!

Bjos

Anúncios

De volta para o Futuro com gostinho de passado.

Hoje é feriado! Que alegria minha gente!
Estou de bobeira em casa. E analisando a programação de filmes da TV aberta tive algumas gratas surpresas. Não me responsabilizo se a tv não passar os filmes anunciados no jornal, o que é comum acontecer.
Mas vamos lá: A primeira opção: De volta para o Futuro ( 1985) que a Record exibe hoje ás 14:25. Essa comédia fez parte da minha infância e tenho certeza que também de muita gente que já está ou quase na casa dos trinta. A história do filme é bem legal: um garoto viaja em uma máquina do tempo construída por um cientista maluco. E na ocasião, tem a oportunidade de ver seus pais quando jovens, antes de ele nascer. Mal sabe ele, que alterando o passado, vai alterar também o futuro colocando em risco sua própria existência e a de seus irmãos. Parecido ou não com o roteiro de Efeito Borboleta heim? Como seria descobrir que seu pai foi um cara medroso que sofria nas mãos do valentão da escola? E que sua mãe não era assim um modelo de moça recatada? E pior ainda, a própria mãe fica caidinha pelo filho, obviamente sem saber que se trata dele?
Muita confusão e diversão nessa comédia quase balsaquiana dirigida por Robert Zemeckis e estrelada por Michael G. Fox e Chistopher Lloyd, o tio Chico do filme A Família Adans. Michael G. Fox interpreta um adolescente, mas na ocasião, já estava com quase 25 anos. Parece até com os atores das terríveis novelas adolescentes brasileiras, que interpretam adolescentes, mas na verdade, já passaram dessa fase há muito tempo. De Volta para o Futuro rendeu continuações, mas nenhuma supera o primeiro filme.
A outra opção para este feriado também na Record é A Noiva Cadáver ( 2005), animação dirigida pelo sempre bom Tim Burton.
Então, é isso, espero que vocês aproveitem este 7 de Setembro!
Fuiiiiii!
Ps: No último post em função do meu computador que trava a cada segundo o nome do filme com Elvis Presley ficou errado. O correto é O Prisioneiro do Rock.

Semana da moda no TCM e a minha eterna briga com o guarda- roupas

Esta semana o TCM se dedica aos filmes em que o figurino é um dos pontos fortes. Pena que não vou assistir, pois minha TV a cabo só tem os canais básicos. hahahahahahaha
Mas choradeiras a parte, você que tem o privilégio de ter este canal em casa, olha só o que vai poder assistir: Casablanca ( 1942), Uma Linda Mulher ( 1990), O Prisick, com Elvis Presley no elenco (157), Bonequinha de Luxo (1961), Cleópatra (1963), Os Embalos de sábado a noite ( 1977), Levada da Breca ( 1938) e A Garota Rosa Shocking ( 1986). Todos filmes muito especiais que com certeza vale a pena assistir.
Quero falar de um em especial que está na lista dos meus preferidos de todos os tempos. Lembro de ter assistido muito na minha infância e adolescência, em um tempo em que a Sessão da Tarde ainda era boa. Trata-se do inesquecível A Garota de Rosa Shocking que conta a história de uma adolescente pobre ( Molly Ringwald) que vai estudar em um colégio de riquinhos e acaba se apaixonando por um deles. O garoto em questão é Blane, interpretado por Andy Macarty, o queridinho das meninas na época. Este filme sem muitas pretensões termina claro no baile de formatura. Lembro de ter ficado indignada com a personagem título quando ela cortou o vestido cafona dado pelo pai e o transformou em um modelito moderno. Fiz muito isso também, só que depois de cortados, meus vestidos ficavam pior do que o original. Uma curiosidade, a atriz Molly Ringwal foi escalada originalmente para protagonizar Uma Linda Mulher, mas não quis, deixando o papel para Julia Roberts. Claro que ela deve se arrepender até hoje. Afinal, ninguém se lembra de Molly, enquanto Julia é uma estrela!
Assistam aos filmes e aproveitem a semana. Enquanto isso eu vou buscar algo no meu guarda- roupa que não anda nada glamoroso ultimamente.
Só mais uma coisa: meu computador tem vida própria. Se um dia eu surtar escrevendo um dos posts foi por causa dele! Vou postar isso logo, antes que ele trave de vez!

%d blogueiros gostam disto: